Especialistas em mudanças climáticas ministram curso internacional no LABOMAR

11 de setembro de 2018

Imagem: Reitor da UFC na abertura do cursoEm mais uma iniciativa que consolida a internacionalização da Universidade Federal do Ceará, o Instituto de Ciências do Mar (LABOMAR) realizou na manhã desta segunda-feira (10) a abertura da escola internacional Fortaleza’s Austral Spring School on Climate Change and Marine Conservation. O curso, que prossegue até o próximo dia 14, tratará de questões teóricas e estudos de casos práticos ligados a mudanças climáticas e suas consequências econômicas, sociais e ambientais para os oceanos e as populações. O corpo docente é formado por professores e pesquisadores dos Estados Unidos, da Holanda e do Brasil.

Do corpo docente estrangeiro fazem parte Jerry Miller, membro do Escritório de Ciência e Política para os Oceanos da Casa Branca (Estados Unidos) e ex-assessor do presidente Barack Obama, que tratará de problemas ambientais e soluções para realizar a sustentabilidade do litoral; e Reindert Haarsma, integrante do Royal Netherlands Meteorological Institute (Instituto Holandês de Meteorologia) e um dos maiores especialistas do mundo na interação oceano-atmosfera, que abordará os impactos das mudanças climáticas nos oceanos e no clima global.

Do Brasil, integram o grupo de professores: Eduardo Sávio, docente da UFC e atual presidente da Fundação Cearense de Meteorologia e Recursos Hídricos (FUNCEME); Helena Matthews-Cascon, professora do Departamento de Biologia da UFC; Edmo Campos, docente da Universidade de São Paulo (USP) e professor visitante do LABOMAR, considerado um dos maiores especialistas em oceanografia do País; e Alexander Turra, também professor da USP e estudioso de gestão costeira, plásticos e conservação marinha.

Veja outras imagens do evento no Flickr da UFC

O reitor da UFC, Henry Campos, ao saudar os professores e alunos do curso, destacou o momento de grande vitalidade que o LABOMAR vive, “momento de grande inserção, de muito compromisso com essas questões ambientais”. Afirmou que o LABOMAR hoje lidera no Brasil, juntamente com a Universidade Federal de Santa Catarina, a produção científica na área de ciências marinhas.

Ele salientou a felicidade de ver o LABOMAR exercitando a prática da internacionalização, da formação multi e transdisciplinar e da integração entre a graduação e a pós-graduação ao reunir num mesmo ambiente cientistas internacionais e alunos de vários cursos de outros países.

Imagem: Jerry Miller, Reindert Julius, Henry Campos, Eduardo Sávio e Edmo CamposTudo isso, na visão do reitor, torna o “processo de formação extremamente contemporâneo” dentro do compromisso da UFC de formar pessoas capazes de buscar soluções para problemas que desafiam a sociedade. O reitor lembrou ainda a importância da participação, entre os inscritos, de técnicos e funcionários públicos ligados a órgãos governamentais. Em seu discurso, ele reforçou a importância da universidade pública, gratuita e de qualidade, tão ameaçada nos últimos tempos.

A diretora do LABOMAR, Ozilea Bezerra de Menezes, também foi enfática na defesa da universidade pública. Exemplificou que oferecer para o alunado de graduação e pós-graduação um curso de alto nível como o que ora se realiza gratuitamente é uma demonstração da relevância de uma instituição de ensino superior pública para o País.

COOPERAÇÃO INTERNACIONAL – A Fortaleza’s Austral Spring School on Climate Change and Marine Conservation é organizada pelo Programa de Pós-Graduação em Ciências Marinhas Tropicais da UFC e tem a coordenação dos professores Edmo Campos, já mencionado, e Marcelo Soares, coordenador do Programa de Pós-Graduação em Ciências Marinhas Tropicais da UFC.

O Prof. Marcelo Soares explica que essa realização do LABOMAR conta com o apoio dos Programas de Pós-Graduação em Geografia, Engenharia de Pesca, Direito e Geologia da UFC. Ele chama a atenção para a metodologia que o curso tem, denominada sala de aula invertida, na qual os alunos terão grande protagonismo. Na parte da manhã, haverá apresentações dos professores e, à tarde, os discentes terão todo o tempo para estudos práticos de casos e propostas de soluções para problemas reais.

Imagem: Alunos e professores do cursoO programa desse curso de verão internacional inclui mudanças climáticas globais; oceanos quentes e seus efeitos na estabilidade do clima; status atual das mudanças climáticas, efeitos políticos e econômicos; impactos das mudanças climáticas nos ecossistemas regionais, nas espécies marinhas e na saúde humana; impactos de plásticos e outros poluentes químicos nos oceanos.

O Prof. Marcelo Soares enfatiza que os convidados internacionais vieram não apenas para ministrar aulas. Com eles a UFC, através do LABOMAR, discutirá a possível participação em grandes projetos de cooperação internacional, envolvendo também órgãos governamentais.

Segundo o professor, já existe a intenção tanto do governo federal como do estadual de fazer parte do Atlantic Interactions Research Centre, para reunir 12 países das Américas, da Europa e da África que têm costa no oceano atlântico em torno de uma agenda comum visando ao enfrentamento de questões ligadas ao aquecimento dos oceanos que impactam o clima global.

SAIBA MAIS – Além dos referidos programas de pós-graduação, a escola tem ainda o apoio da Pró-Reitoria de Pesquisa e Pós-Graduação, da FUNCEME e da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES). Mais informações podem ser obtidas na página do evento no Facebook.

Fonte: Prof. Marcelo Soares, coordenador do Programa de Pós-Graduação em Ciências Marinhas Tropicais da UFC – fone: 85 3366 7014