Instruções para os autores

Instruções para os autores

O periódico Arquivos de Ciências do Mar (ISSN 0374-5686 – impresso, ISSN 2526-7639 – on-line) constitui o meio de comunicação científico do Instituto de Ciências do Mar (Labomar), da Universidade Federal do Ceará. Criado em 1961, está disponível eletronicamente pelo site http://periodicos.ufc.br/index.php/arquivosdecienciadomar. Essa revista tem periodicidade semestral e se dedica à divulgação de pesquisas nos seguintes campos de estudo:

  • Oceanografia Física;
  • Oceanografia Química e Geoquímica Marinhas;
  • Biologia e Bioecologia Marinhas;
  • Pesca, Dinâmica Populacional e Prospecção Pesqueira;
  • Microbiologia Ambiental e do Pescado;
  • Maricultura;
  • Oceanografia Geológica e Dinâmica Costeira;
  • Impactos e Gestão de Zonas Costeiras e Marinhas.

O Conselho Editorial Científico da revista é formado por especialistas nas áreas de conhecimento referidas acima, os quais possuem reconhecimento da comunidade acadêmica por sua expertise e estão encarregados de dar pareceres técnico-científicos sobre o mérito dos artigos que foram submetidos ao periódico.

1. Natureza do texto

Os trabalhos podem ser apresentados sob três categorias: Artigo Original, Artigo de Revisão e Nota Científica.

Artigo Original: um texto será considerado original quando representa um avanço no conhecimento da área de estudo e permite ao leitor avaliar objetivamente os dados apresentados e sua fundamentação teórica.

Artigo de Revisão: trata-se da revisão geral de uma área do conhecimento, constando do processo de compilação, análise e discussão de informações já publicadas.

Nota Científica: trata-se de uma descrição concisa mas completa de um assunto sujeito a investigação de caráter limitado e sem a mesma estrutura de um artigo original.

2. Preparação do texto

O artigo deverá ser digitado em Word 2003 ou superior, folha de tamanho A4, fonte Arial, tamanho 12, espaço simples, recuo de parágrafo de 1 cm e margens de 2,5 cm, não excedendo 20 páginas. O arquivo não deve conter qualquer informação que possa identificar o(s) autor(es).

A identificação dos autores deve ser apresentada em anexo, em formato PDF, como documento suplementar, deixando desmarcada a opção “Apresentar documento aos avaliadores (sem metadados), pois não irá comprometer a avaliação pelos pares cega”. O documento deve constar o nome completo, escrito por extenso com somente as iniciais com letras maiúsculas, seguido abaixo pelas seguintes informações: cargo que ocupa, instituição de origem, condição de bolsista do CNPq, Capes ou outras organizações, endereço completo e e-mail. Devem ser indicados o autor e o seu e-mail para correspondência.

No preparo dos originais, deve-se observar, sempre que possível, a estrutura convencional dos artigos científicos: título, resumo e abstract (com palavras-chaves e keywords), introdução, material e métodos, resultados, discussão e referências bibliográficas.

Título: deve ser breve e indicativo da exata finalidade do artigo, em letras maiúsculas, seguido de sua tradução para o inglês, em letras minúsculas.

Resumo: em português, com no máximo 200 palavras, sem emprego de parágrafos. Deve ser conciso e claro, ressaltando os resultados mais importantes.

Abstract: em inglês, com as mesmas características do resumo.

Palavras-chaves (keywords): colocadas em seguida ao resumo e abstract, com o número máximo de oito.

Introdução: deve estabelecer com clareza o objetivo do trabalho, relacionando-o com outros do mesmo campo, e deve ser apresentada de forma sucinta a situação em que se encontra o problema investigado. Extensas revisões de literatura devem ser substituídas por referências aos trabalhos mais recentes.

Material e métodos: a descrição dos métodos usados (inclusive a análise estatística) deve limitar-se ao suficiente, para possibilitar sua perfeita compreensão. Processos e técnicas já descritos em outros trabalhos devem ser apenas citados, a menos que tenham sido bastante modificados. Quando aplicável, encorajamos os autores a depositarem voucher dos espécimes dos organismos utilizados no estudo em museus ou coleções científicas reconhecidas e a indicarem claramente no manuscrito onde o material está (ou será) depositado.

Resultados: devem ser apresentados com clareza e, sempre que necessário, acompanhados de tabelas e material ilustrativo pertinentes à análise das informações.

Ilustrações: todo material ilustrativo (gráficos, fotografias, desenhos, mapas) deve ser designado no texto como “Figura”, com numeração sequencial em algarismos arábicos. As legendas devem ser autoexplicativas e apresentadas em folha à parte. As ilustrações devem vir em arquivos individuais, em JPEG, TIFF ou PNG, numeradas e identificadas com a indicação do nome do autor e título abreviado do artigo. As letras e os números das figuras devem ser suficientemente grandes para permitir uma redução que não as torne ilegíveis. As fotografias devem ser de boa qualidade.

Tabelas: devem ter numeração sequencial em algarismos romanos, com título autoexplicativo e, se necessário, legenda colocada como rodapé, prescindindo do texto para sua compreensão.

Discussão: deve restringir-se à avaliação dos resultados obtidos e de suas possíveis causas e consequências, relacionando as novas contribuições aos conhecimentos anteriores. Evitar a linguagem científica utilizada em dissertações e teses, substituindo-se um tipo de frase muito comum, como, por exemplo: ”segundo Silva (1990) que, ao estudar o camarão Xiphopenaeus kroyeri na Baía de Todos os Santos, verificou que os indivíduos se distribuíam nos comprimentos de 65 a 138 mm”, por “o camarão Xiphopenaeus kroyeri se distribui na faixa de 65 – 138 mm de comprimento, na Baía de Todos os Santos (Silva, 1990)”.

Referências bibliográficas: devem ser apresentadas em ordem alfabética por sobrenome do autor e, em caso de repetição da autoria, em ordem temporal. A seguir, as normas para os diversos tipos de contribuição e respectivos exemplos.

Artigo publicado em periódico: sobrenome do(s) autor(es) seguido das iniciais do restante do nome sem espaço, título completo do artigo, nome abreviado do periódico (em itálico), cidade (sempre que possível), volume (v.), número (n.), número de páginas (p.) e ano de publicação.

Santos, E.P.; Alcântara Filho, P. & Rocha, C.A.S. Curvas de rendimento de lagostas no Estado do Ceará (Brasil). Arq. Ciên. Mar, Fortaleza, v. 13, n. 1, p. 9-12, 1973.

Livro: sobrenome do(s) autor(es) seguido das iniciais do restante do nome sem espaço, título completo do livro (em itálico), editora, número de páginas, cidade, ano.

Fonteles-Filho, A.A. Recursos pesqueiros: biologia e dinâmica populacional. Imprensa Oficial do Ceará, XVI + 296 p., Fortaleza, 1989.

Capítulo de livro: sobrenome do(s) autor(es) seguido das iniciais do restante do nome sem espaço, título completo do artigo, número de páginas do capítulo, nome do(s) editor(es), título do livro (em itálico), editora, número de páginas do livro, cidade, ano.

Lipcius, R.N. & Cobb, J.S. Introduction: ecology and fisheries of spiny lobsters, p.1-30, in Phillips, B.S.; Cobb, J.S & Kittaka, J. (eds.), Spiny lobster management. Fishing News Books, 550 p., Oxford, 1994.

Artigo em anais de congresso: sobrenome do(s) autor(es) seguido das iniciais do restante do nome sem espaço, título completo do artigo, número de páginas do artigo, nome do(s) editor(es), título dos anais (em itálico), editora (se houver), número de páginas dos anais, cidade, ano.

Menezes, M.F. Alimentação da lagosta do gênero Panulirus White, na plataforma continental do Ceará, Brasil, p. 67-80, in Anais do VI Congresso Brasileiro de Engenharia de Pesca, 273 p., Teresina, 1989.

Monografia, dissertação ou tese: sobrenome do(s) autor(es) seguido das iniciais do restante do nome sem espaço, título completo do trabalho (em itálico), especificação do tipo (monografia, dissertação ou tese), nome do curso de pós-graduação, nome da universidade, do número de páginas, cidade, ano.

Ivo, C.T.C. Biologia, pesca e dinâmica populacional das lagostas Panulirus argus e Panulirus laevicauda (Laterille) ao longo da plataforma continental do Brasil, entre os Estados do Amapá e Espírito Santo. Tese de doutorado, Programa de Pós-graduação em Ecologia e Recursos Naturais, Universidade Federal de São Carlos, 279 p., São Carlos, 1996.

Periódico em meio eletrônico: nomes de periódicos podem ser abreviados na referência.

Guimarães, N. Por uma sociologia do desemprego. Rev. Bras. Ciên. Soc., São Paulo, v. 25, n. 74, 2010. Disponível em: <http://www.scielo.br/>. Acesso em: 11 mar. 2011.

3. Recomendações

Quando aplicável, encorajamos os autores a depositarem voucher dos espécimes dos organismos utilizados no estudo em museus ou coleções científicas e a indicarem claramente no manuscrito onde o material está (será) depositado. Recomendamos ainda que os autores apresentem, quando aplicável, as autorizações necessárias para o desenvolvimento de suas pesquisas e as registrem no corpo do manuscrito (nº de parecer/protocolo do Comitê de Ética em Pesquisa com Seres Humanos; Certificado de Licença do Comitê de Ética no Uso de Animais; autorização pelo Sistema de Autorização e Informação de Biodiversidade (Sisbio) de coleta de material biológico e para a realização de pesquisa em unidades de conservação federais e em cavernas; e comprovante de cadastro de pesquisa e/ou desenvolvimento tecnológico emitido pelo Sistema Nacional de Gestão do Patrimônio Genético e do Conhecimento Tradicional Associado (SisGen)).

4. Apreciação do artigo para publicação

O artigo será analisado preliminarmente pelo Conselho Editorial Científico e enviado a dois revisores da área, sendo publicado somente com a aprovação nessas duas etapas. O aceite do artigo levará em consideração a originalidade, a qualidade e o mérito científico. A avaliação é do tipo “double blind”, sendo os pareceres dos relatores encaminhados aos autores para que sejam realizadas as devidas correções.

5. Encaminhamento

As contribuições devem ser submetidas eletronicamente por meio do site http://periodicos.ufc.br/index.php/arquivosdecienciadomar.

Para maiores esclarecimentos, deve ser feito contato pelo endereço eletrônico editor.acmar@ufc.br.